The best bookmaker bet365

Дървен материал от www.emsien3.com

Valor Econômico: PIPELINE: Softbank compra 8,4% da Afya por R$ 822 milhões

Em: 28 Abril 2021 | Fonte: Valor Econômico

O Softbank entrou como acionista no grupo de educação Afya - e as ações da companhia brasileira subiram 11% na Nasdaq. Com o novo sócio, o grupo descarta por ora os planos de uma oferta subsequente de ações que tinha em vista e já pensa na expansão internacional de seus negócios.

Por meio do Latin America Fund, o Softbank fará um aporte de R$ 822 milhões na companhia e também comprou ações que pertenciam à gestora Crescera e à família do presidente do conselho, Nicolau Esteves.

Com a transação, o Softbank fica com uma participação de 8,4% no capital da Afya e um assento no conselho de administração, que será ocupado por Paulo Passoni, executivo do Softbank.

“A Afya tem um modelo grande, rentável, que cresce pelo lado da educação. Agora estão agressivos nessa nova divisão digital e que tem potencial maior ainda do que a área de educação, na nossa visão”, diz Felipe Affonso, co-head de investimentos no Brasil do SoftBank Latin America Fund. “A companhia tem potencial para conectar os vários players da saúde praticamente como um marketplace. Ao contrário dos grandes grupos de saúde, que ainda competem muito entre si, a Afya vai ser o parceiro de todo mundo.”

As companhias se aproximaram desde que a Afya comprou a iClinic, uma investida do fundo -nessa transação, o Softbank até virou acionista da Afya, mas com uma participação ínfima, já que o valor total da iClinic foi R$ 182 milhões.

“A entrada do SoftBank é super estratégica para nós. Em um momento econômico super complicado, em que fica mais difícil seguir com um follow-on, por exemplo, essa parceria reforça nossa posição caixa e dá uma paz de espírito para seguir com o pipeline de aquisições", disse Virgílio Gibbon, presidente da Afya, ao Pipeline. "A gente não tirou o pé do acelerador. A partir do momento em que a gente tiver mais penetração, podemos pensar em expandir para fora do país. E com o SoftBank do lado, fica mais fácil.”

Ele destaca que a companhia adquiriu seis plataformas digitais para complementar a operação durante a pandemia, antecipando planos em quase dois anos.

“Saímos de 2020 com R$ 1 bilhão de caixa e uma possibilidade de alavancagem de 2 vezes o Ebitda, que nos dava uma capacidade de levantar junto ao mercado algo como R$ 1,2 ou R$ 1,5 bi, e esse era o plano original. Aí veio a transação da iClinic", conta Luis Blanco, diretor financeiro da Afya. "O SoftBank trocou a posição por ações na Afya e gostou do que viu. Eles viram uma oportunidade de investimento e fizeram uma proposta não solicitada, então não estava no nosso roadmap. Foi através de um instrumento híbrido, que tem uma característica de dívida com uma opção embutida nele, um formato interessante para nós."

Na primária, a estrutura foi feita por meio de dívida conversível em ações. Na transação secundária, Crescera e família Esteves venderam 2,27 milhões de ações.

O futuro que o Softbank vê para a Afya é grandioso. “A gente não gosta de apoiar o número 4 do mercado para crescer um pouco e ser vendido para o número um. A gente quer apoiar os dominantes e a gente acha que a Afya é esse caso: vai tomar conta do mercado, tanto na educação quanto como healthtech. De pouquinho em pouquinho, estão se tornando muito poderosos”, diz Affonso.

logo abmes logo abrafi logo anaceu logo anup logo fenep logo fenep logo semesp

 

 
 

Online bookmaker Romenia betwin365.webs.com