The best bookmaker bet365

Дървен материал от www.emsien3.com

Mensalidades escolares devem aumentar até 10% em 2019

Em: 20 Setembro 2018 | Fonte: O Globo

Responsáveis já começaram a receber informativos das escolas particulares do Rio com reajustes previstos

Os responsáveis já começaram a receber informativos das escolas particulares do Rio sobre os reajustes das mensalidades no ano que vem. Os aumentos previstos em escolas consultadas vão de 5% a 10%.

A Escola Dinâmica do Ensino Moderno (Edem), em Laranjeiras, por exemplo, informou que o reajuste definido como “necessário pela projeção feita para 2019” foi de 7,98%. A instituição citou a crise, ressaltando que, “diante do atual cenário político, com tantas incertezas, não é tarefa fácil qualquer planejamento futuro”.

Também em Laranjeiras, o Liceu Franco-Brasileiro, que vai da educação infantil ao ensino médio, confirmou que a “anuidade para 2019 está sendo reajustada em 8,65%”. Já o Colégio CEL International School, que tem turmas da creche ao ensino médio, informou que os valores para o próximo ano terão aumento de 8,89%. O CEL tem unidades no Jardim Botânico, na Barra e no NorteShopping.

O economista da FGV André Braz acredita que o reajuste médio fique entre 9% e 10%:

- Nos últimos anos, a inflação escolar sobe praticamente o dobro da inflação. Em um momento de desemprego e falta de capacidade de pagamento, o setor não vai conseguir aplicar o reajuste que gostaria, mesmo sofrendo com o aumento de gastos com energia elétrica, por exemplo.

COMPARAÇÃO DE PREÇOS

Presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Ademar Batista Pereira explica que a entidade não controla os preços no segmento, mas que a tendência é que as instituições não adotem reajustes muito expressivos.


- Cada escola tem sua política de negociação e nem sempre é possível oferecer descontos, porque isso pode acabar desvalorizando os produtos - observou Pereira.

O educador financeiro Rogério Braga recomenda que os responsáveis comparem os valores cobrados por outras escolas, que respeitem o mesmo grau de qualidade de ensino e de proximidade. Isso pode ser usado para uma possível mudança das crianças ou para negociar com a instituição atual.

- Caso não haja negociação e a família opte pela permanência dos filhos na escola, é hora de reajustar o orçamento doméstico. É preciso olhar as contas, os gastos e ver o que pode ser reduzido para equilibrar esse aumento. Mesmo na escola, é possível adotar atitudes simples, mas que garantem economia, como troca de livros entre alunos de diferentes séries para diminuir os custos com a lista de material escolar.

CONTRATOS E DIREITOS NA MATRÍCULA:

- Valor total das mensalidades escolares deve ser fixado no momento da matrícula.

- Com exceção dos contratos semestrais, o reajuste antes de um ano é proibido.

- A escola deve informar, na proposta de contrato, o novo valor da mensalidade com, no mínimo, 45 dias de antecedência da data final de matrícula.

- As escolas não podem impedir a matrícula ou a rematrícula de alunos cujos nomes dos responsáveis estejam inscritos em serviços de proteção ao crédito, como Serasa e SPC.

- Se o consumidor desistir do curso antes do início do ano letivo, o valor da matrícula deve ser devolvido.

- O educador financeiro Reinaldo Domingos sugere procurar a escola e ver a possibilidade de parcelar o valor da matrícula ou conseguir descontos, caso seja possível adiantar pagamentos de mensalidades no momento da matrícula.

logo abmes logo abrafi logo anaceu logo anup logo fenep logo fenep logo semesp

 

 
 

Online bookmaker Romenia betwin365.webs.com